Post Aleatório . 25-01-2003

:: repost 25 de Janeiro de 2003 ::

Homens: ignorem este post! Como eu ainda não deixei este blog descambar e virar algo pornográfico, eu puz uma tarja preta… Mas não resisti de publicar esta foto que está sendo enviada por e-mail para toda a mulherada alternativa de São Paulo. O subject desta pérola é “E quem diz que...

+ Leia na íntegra

Gato Geométrico

Categorias: Gatos

Tags: ,

Postado por Lux em: 13-11-2014

0

Coisas que provam que não tenho massa cinzenta dentro da cachola, mas sim feno (pra quem entende o que isso significa)! Estava eu vendo meu face, quando um amigo compartilha fotos de lindos gatinhos para adoção. Fiquei tão compelida a “completar” o pedaço que faltava do gato, que gastei uns bons minutos aqui no Photoshop fazendo isso.

Será que estou adquirindo TOC, ou é somente um momento de insanidade normal e natural?

gato-geometrico_small

Gatos e cachorros – igualmente leais e amorosos

Categorias: Gatos

Postado por Lux em: 12-11-2014

0

Pra quem diz que gato não é companheiro como cachorro. Passo por isso todos os dias (única diferença é que sobem na mesa e ficam chorando até eu pegar – mas assim que sento, elas pulam no colo).

Print-o-matic

Categorias: Fotos, Papagaios, Projetos pessoais, Web Design

Postado por Lux em: 12-11-2014

0

Há 1 ano, mais ou menos, comprei uma impressora com tanque de tinta. Imprimi alguns calendários de presente, mas só agora tomei vergonha na cara e comecei a imprimir/organizar minhas fotos.

Estou me divertindo horrores, tenho tudo no Flickr e vejo os albuns de tempos em tempos… mas não tem jeito, minha alma de artista GRÁFICA (sim, gráfica no sentido de IMPRESSOS) faz o coração palpitar mais, quando de frente a uma linda impressão acetinada :)

2014-11-12 08.17.02

Mais uma corujinha linda : )

Categorias: Bichos

Tags:

Postado por Lux em: 13-04-2012

0

Daqui: http://comoeumesintoquando.tumblr.com/ (não estou linkando para o post original, pois o texto / título não tem nada a ver, só achei a coruja linda : )

Cachorro, Gato, Pagapaio e Peixe

Categorias: Bichos

Tags: , , , , , , , , , ,

Postado por Lux em: 04-04-2012

4

Fico muito feliz quando encontro novos casos, de pessoas que optam por ter pássaros como pets. Simplesmente porque a maioria das pessoas NÃO SABE que pássaros também são inteligentes, companheiros e carinhosos!

…Vamos ignorar os ogros e doentes que acham que animais são inferiores, devem ser maltratados, etc etc etc. Estou aqui falando somente com que GOSTA e RESPEITA os animais, ok?

Cachorro

Estamos muito acostumados a saber que o cachorro é o melhor amigo do homem. É um senso comum e, ao menos em países como o Brasil, nos habituamos a conviver com cães desde cedo. Eu quando criança não tinha cachorros em casa, mas meus amigos tinham, e sempre tinha aquele cachorro “da rua”, que era cuidado por todos…

Penso que, em relação a muitos dos outros animais de estimação de pequeno porte, um cão tem uma grande vantagem (que é vista como desvantagem por muitos, pois no fundo é uma obrigação, não uma opção): você pode passear com ele na rua! Tá, conheço UMA pessoa que fazia o mesmo com seu gato – colocava coleira e saía na rua. Mas é raríssimo, não? Poder levar seu animal com você por aí é demais, e saber que ele GOSTA disso é mais legal ainda!

Observação interessante: comentei isso de “em países como o Brasil”, pois existem realidades muito diferentes da nossa, onde é raro conviver com animais “grandes”. Sim, para o padrão do japonês, um cão costuma ser um problema, não há espaço para criar… E assim, muitas pessoas crescem sem nunca terem visto um cão pessoalmente! Incrível, né? Pois bem, recomendo a vocês assistires os “extras” do DVD da animação “A Viagem de Chihiro”. Há um trecho onde o Miyazaki explica para a sua equipe quais os trejeitos de um cachorro (para serem incorporados no dragão do filme)… Dado que parte da equipe simplesmente desconhecia como um cachorro reage em muitas situações… Não é maluco isso?

Gato

Minha experiência com gatos foi a padrão: quando criança e adolescente, convivi somente com gatos de alguns poucos amigos, muitas vezes ariscos (os gatos e os amigos). Eram lindos animais, porém que eu os via seguindo o senso comum: o gato não precisa de você, é independente, você é que está servindo ele… Enfim, aquele conceito de que gato não é “pet”, não é seu companheiro…

Tudo mudou quando fui adotada pela Miu. Era um lindo filhote de rua, que apareceu no jardim da casa dos meus pais. Ela se apaixonou por mim, e me conquistou muito rapidamente. Não havia a possibilidade de dizer não para aquele bichinho, não só por ela ser linda, carinhosa… Mas porque era (e é ainda) absolutamente fiel e companheira.

Quando ela foi oficialmente adotada, não havia a possibilidade de levá-la para dentro de casa… Afinal na casa dos meus pais temos duas papagaias SOLTAS dentro de casa. Isso acabaria em problema! Assim, passei cerca de 4 anos cuidando dela, porém com ela morando fora de casa, sem poder entrar.

As vezes eu achava que ela era a versão felina do Hachiko, que se eu sumisse ela ficaria para sempre me esperando na entrada da casa. Sim, pois a lealdade dela chega a ser impressionante!

Dormia todas as noites no parapeito da janela do meu quarto (do ladinho da minha cama, porém pelo lado de fora)… Podia estar frio ou chuva, não importava… Ela ficava lá até eu pegar no sono, e somente depois subia para o telhado, onde tinha o cantinho preferido dela.

Respondia e vinha comigo sempre que eu a chamava – houve até um caso onde ela estava no topo de um pinheiro, e não conseguia descer… Mas comigo chamando, ela criou coragem e foi descendo, até chegar ao chão com segurança.

Ela sempre me esperava no portão de casa, não importava a hora que eu chegasse, ou quantos dias estive fora… Ela estava lá me esperando.

E pra fechar, quando comprei meu apartamento, fiquei um tempo considerável fora (arrumando a mudança no endereço novo, pra só depois que a movimentação de pessoas e a poeira tivessem baixado, levar a bichana). Neste período, ela ficou praticamente sem comer!

Daí que eu digo: ela que me adotou, eu fui conquistada : )

O próximo passo foi adotar uma companheira para ela, pois dentro de um apartamento, apesar de a segurança ser muito maior, ela precisa de companhia durante o dia. É muito diferente da casa dos meus pais, onde sempre tinha alguém brincando com ela. As duas hoje são super companheiras – brincam, cuidam uma da outra. Duas lindas!

A conclusão minha é que gato é um bicho extremamente inteligente, companheiro, carinhoso, e muito divertido. O pet ideal pra quem não tem muito espaço. Como pontos negativos, vejo a necessidade de colocar telas e proteções em absolutamente TUDO (pois não há lugar inalcançavel para um gato, e ele pode sim cair e se machucar, é nossa responsabilidade prevenir), e o outro ponto é não poder ficar passeando por aí com o bicho, não poder ir a um parque com ele, por exemplo.

Papagaio

…e finalmente chego ao assunto principal!

Temos o hábito de ver alguns “malucos” com pássaros no ombro… A maioria dos que já vi por aí assim, posso comparar a outros “malucos” que andam com ratinhos nos bolsos. Pessoas comuns não fazem essas coisas, certo? Existem também os “passarinheiros”, eu ao menos convivi com alguns quando adolescente… O hobby deles era colecionar pássaros exóticos (muitos oriundos de tráfico), e era comum vê-los andando pra cima e pra baixo com pequenas gaiolas… Algo que eu considerava muito triste.

Por fim, algumas pessoas tinham gaiolas com pássaros em casa, daquelas pequenininhas com cerca de 30cm de largura. Não lembro de quase nenhum animal em especial, que tenha ficado com essas famílias por muito tempo… Somente uma prima cuidava realmente bem dos pássaros. Aliás, sou muito contra isso de criar pássaro em gaiola. Se tudo que você quer é um lindo bicho decorativo, compre um quadro ou um passarinho eletrônico – ele até canta pra você.

Com 10 anos de idade, surgiu o Chuchu, nosso loro mais velho. Minha mãe sempre foi apaixonada por loros, queria que queria ter um, e conseguiu. Ele chegou em casa filhote, e passou os primeiros meses dentro de uma gaiola. Assim que começou a ficar mais fortinho, começamos a tentar convencê-lo a sair da gaiola para brincar conosco… Abríamos a portinha gaiola, e espalhávamos “quitutes” no chão, fazendo uma fila indiana de sementes até bem fora da gaiola… E ele caiu na armadilha! Ou melhor, saiu da armadilha!

Daí pra frente, foi só alegria: O loro passou a ficar solto dentro de casa, entrava na gaiola somente para dormir (mas nem fechávamos mais a gaiola, ele podia sair quando quisesse). Não só sair, como voar!

Com o tempo, todas as portas de casa foram adaptadas com uma madeirinha para ele pousar, e não correr o risco de machucar o pezinho quando fechássemos uma porta bruscamente. Muitos livros da nossa biblioteca foram simplesmente COMIDOS pelo loro, afinal podia voar pra onde quisesse (dentro de casa, claro), e eventualmente destruia coisas / fazia cocôs em lugares estranhos.

Mas no geral, a experiência era maravilhosa. Pense na seguinte cena: você em um cômodo, o loro em outro… Você chama, e ele vem voando até você… Vocês ficam lá brincando, fazendo carinho… As vezes até dormíamos juntos no sofá. Quando ele precisava fazer cocô, ou queria comer, simplesmente voava de volta para o poleiro! E depois retornava pra nós! É algo maravilhoso, uma vez preparada a casa (telas nas janelas, proteções para pouso nas portas, fios elétricos todos escondidos)… É só alegria!

Três coisas mudaram um pouco essa situação:

  • “o Chu” botou um ovo. Um não, três… E aí virou “a Chu”.
  • Em um vôo errôneo, ela bateu a asa em uma parede, e se machucou… Foi tratada e vive muito bem, porém não consegue mais voar (é incrível como o vôo exige uma simetria PERFEITA das asas, qualquer desestabilização, mesmo que mínima, impede). Ela continua solta, e eventualmente “pula” no chão e sai andando pela casa
  • Adotamos uma outra papagaia, que morava com conhecidos, porém que considerávamos que não estava sendo realmente bem cuidada. Agora elas vivem em dupla, cuidam uma da outra

Antes que você se pergunte quanto à origem destas loras: saiba que estamos tratando disto diretamente com o IBAMA. É importante saber também que qualquer amante de psitacídeos pode SIM ter um loro legalizado, nascido em cativeiro, lindo, fofinho e saudável. Existem inúmeros criadores registrados no IBAMA, um deles é www.casadopapagaio.com.br. Já os visitei e os lorinhos são muito bem tratados, acostumados a ficar no colo de pessoas desde cedo.

A curiosidade quanto a Chu, é que ela não fala. Não fala absolutamente NADA.

Acho que, por isso, você deve estar pensando: Ah, mas qual a graça de ter um loro que não fala? Pois bem. Não estou dizendo que ela é incapaz de falar… Em uma tentativa de falar “loro”, ela fala “oro”. Da mesma forma, balbucia vários pedaços de palavras, e canta diversas melodias. Tenho certeza que algumas foram criadas por ela! A outra lora, adotada posteriormente, também não fala.

Eu tenho uma teoria de porque isto ocorre: loro é um bicho extremamente social – precisa estar em uma comunidade e interagir com outros bichos para ficar bem. E entenda “bem” como “saudável e feliz”. Se o loro tem atenção, sem precisar fazer muitas peripécias para isto… Ele não desenvolve muito a capacidade de falar, de nos imitar. Em geral, só fazem isto quando estão carentes e precisam chamar atenção!

Existe, claro, uma exceção: Se você se dedicar a ensinar determinadas palavras, e ficar treinando o bichinho… Ele irá aprender. Eles notam a repetição e querem agradar, então não necessariamente um loro que fala diversas coisas e faz muitos truques, é um loro infeliz. Pode ser o contrário!

Triste é o que é comumente visto nas casas de donos de papagaios por aí: o bicho quer atenção, e começa a falar, cantar… O dono se incomoda com o barulho, e começa a deixar a gaiola, fechada, em um cômodo distante. Com o tempo, o loro começa a gritar, ficar estressado, bicar as pessoas… E daí passa a ser FECHADO nesse cômodo, e muitas vezes ignorado, esquecido. Fica deprimido e agressivo. Em todas essas fases de “quero atenção”, da mais suave à mais grave, o recurso mais efetivo que o bicho tem para conseguir a famigerada atenção, é nos imitar. Loro que fala muito, mesmo vivendo com uma família cretina, costuma ter seu pouquinho de atenção. E se falar direitinho, costuma até ganhar mimos e comidinhas.

Se você tem um loro, ou conhece alguém que tem, recomendo prestar atenção aos seguintes detalhes:

  • Papagaio bebe água (acredite, muitas pessoas acham que não bebe, e não deixam um potinho de água fresca para eles beberem)
  • Eles precisam comer muitas frutas
  • Alimentos muito gordurosos fazem muito mal – inclusive o girassol e amendoim, eles não devem ser a maior parte da dieta do loro, e sim as frutas!
  • “Loro quer café” é uma frase famosa, mas tanto café como chocolate fazem muito mal para papagaios. Não dê NUNCA.
  • Deixar a gaiola num local com fumaça (principalmente cigarro) ou muito vento é algo crítico
  • Eles adoram atenção, cafuné, que conversem com eles. Gostam também de ficar no colo.
  • Experimente colocar uma bacia com água para ele: no nosso caso, colocamos uma travessa de bolo. Eles tomam banho e fazem a festa!
  • Por fim, não deixe o bichinho isolado em um canto, preso em uma gaiolinha onde ele não consegue nem abrir as asas completamente. Faça um viveiro, ou compre uma gaiola BEM GRANDE (com alguns metros cúbicos, não centímetros cúbicos, ok?)
  • Loros vivem diversas décadas… Não é normal o loro morrer com 10 anos, como acham por aí. Se você tiver problemas, existem inúmeros veterinários especializados. Costumamos levar as nossas aqui: www.drhato.com.br
…Se você seguir todos estes conselhos, terá não só um loro lindo e saudável, mas também um amigo, um companheiro. Um bicho inteligente e carinhoso! Um verdadeiro pet!
E se der sorte, será um bicho tão saudável e feliz, que vem em quando cisma em fazer ninhos e botar ovos! A Chu hoje tem 24 anos, e acabou de botar um novo ovo.

Conheço pessoas que vivem experiências parecidas com outras espécies de pássaros… Por mais que os papagaios sejam conhecidos pela inteligência, mesmo aves “menos brilhantes” conseguem ser extremamente divertidas e companheiras. Não tenha preconceitos.

Enfim, o link que me motivou a escrever isso tudo hoje – http://www.zooborns.com/zooborns/2012/03/burrowing-owlets-roost-in-teacups.html – não é lindo?

Peixe

Sou aquarista há mais de 10 anos, e vou resumir bem a experiência, em uma lista de dicas:

  • Um peixe não vai ser o pet que você pega no colo, com quem você conversa… Mas nem por isso é menos interessante, eles interagem conosco também! É uma dinâmica diferente… É também muito relaxante observar os peixes no aquário…
  • Quanto maior o aquário, mais fácil de cuidar. Se for pequeno, a água atinge rapidamente altos níveis de toxicidade e, mesmo que isto não mate os peixes, no mínimo fará com que vivam menos. Lembre-se que tamanho é relativo: Um aquário de 80l é pequeno, porém se você tiver só 1 peixe nele, pode ser grande. O mesmo vale para aquários de 1000l – É enorme, mas se você colocar 1000 peixes… Vai dar em caca. Existem tabelas na internet de quantos litros cada peixe precisa ter exclusivos para si, por exemplo uma carpa idealmente ocupa uns 100l… Então um aquário de 200l poderia comportar 2 carpas… e nada mais.
  • Há mais a se escolher que somente “aquário marinho” ou “aquário plantado de água doce”. Precisa escolher o tipo de peixe, entender o ambiente que aquele peixe precisa (pH, dureza, oxigenação, iluminação, etc). Uma vez entendido isso, você SÓ PODERÁ ter peixes compatíveis com esses parâmetros. Ou seja, NÃO, você não pode colocar uma carpa junto com um baiacú e um acará bandeira. Isso é um crime, seria como obrigar você a respirar um tipo de ar diferente, sabendo que te faz mal, mas pensando “ah, tudo bem… enquanto ele não ficar verde e não estiver cambaleando, está tudo bem”.
  • Comida de qualidade não só alimenta melhor o peixe, mas deixa a água menos tóxica
  • Precisa fazer troca parcial de água periodicamente. Idealmente toda semana, mas no mínimo a cada 15 dias. Troque 1/3 da água, sifonando o fundo (ou seja, “aspirando” os detritos que ficam sedimentados no fundo”. Substitua essa água “ruim” por água tratada (a água da torneira vem com uma série de coisas que são ruins para os peixes. Basta aplicar um produto na água, ou deixá-la decantar por alguns dias antes de colocar no aquário).
  • Se optou por aquário de água doce, experimente colocar umas plantas. Os mais lindos aquários plantados requerem sistemas complexos de iluminação e injeção de CO2… Se você não tem paciência nem dinheiro para investir nisso, ainda assim existem algumas plantas mais “mundanas” que se adaptam muito bem. Qualquer loja de aquários tem para vender, e são bem baratinhas (algo como R$ 2,00 o maço). No final de contas as plantas não só deixam o aquário mais bonito, mas servem também de esconderijo para os peixes.

Outros bichos

Conheço pessoas que tem chinchilas, hamsters, cobras, lagartos e muitos outros bichos diferentes… Mas como não tenho experiência com eles, prefiro não comentar. Vou me restringir a dizer que penso que, cada um destes bichos, deve ter a sua forma de criar um vínculo com outros animais (como humanos), e interagir…

A assassina do Yorkshire

Categorias: Bichos, Coisas da minha cabeça

Tags: ,

Postado por Lux em: 18-12-2011

1

Peço a todos que estão revoltados, com vontade de fazer justiça com as próprias mãos (de fazer terror psicológio a ir lá bater nela ou matá-la), que a humanidade abandonou o formato “olho por olho, dente por dente” há séculos porque ele não garante a justiça, ao contrário, gera mais injustiças…

Pra mim ela é a escória da humanidade e deve sim ser punida exemplarmente. Minha vontade sincera também é que ela morra, nada menos que isso. Porém o mais importante seria garantir que a justiça brasileira possa punir de forma mais efetiva casos de maus tratos a animais, com atenção especial para os casos que não terminam em morte… Pois são os mais frequentes, e neles os bichos sobrevivem para, lá na frente, serem espancados novamente, ou ficam sem comida, sem água…

Vejam o que a assassina diz no seu twitter:

Ela está errada? Pior que não! Não adianta fazer motim virtual, pela justiça brasileira, mesmo ela sendo processada com severidade, ela tem tantas brechas pra escapar com quase nada de punição:

  • Ela é ré primária? Se for já praticamente se safou
  • Animais não são considerados importantes no código penal brasileiro

Temos tantos políticos cretinos no Brasil que estão disponíveis para lançar projetos de lei estúpidos, como a proibição da garupa na moto… Algum deve ser capaz de levar adiante algum tipo de mudança e agravo nas punições que envolvem animais como vítima… Não é possível que seja tão difícil assim!!!

Só como nota, vocês sabiam que o cara que inventou essa lei, Jooji Hato, é irmão (ou parente próximo) do dono de uma das melhores clínicas veterinárias de São Paulo, com várias unidades? Muitos conhecem a clínica Dr. Hato. Pois bem, vamos ver se dessa vez o Dr. Hato, além de mandar cartinha pedindo votos pro irmão, que se provou um político cretino este ano, consegue pedir que ele faça um projeto de lei que abrace a sua causa, os animais…

Onde quero chegar com isto? Que qualquer um de nós que tenha acesso ou influência sobre pessoas que podem efetivamente fazer algo, devem seguir os caminhos oficiais para isto…

  • Tentar convencer um político de convívio próximo a legislar sobre isto
  • Pedir ao policial ou outra autoridade similar que você conhece que não ignore ou releve casos envolvendo animais, sempre com a desculpa de que não há homens suficientes para cobrir todos os casos
  • Passe a mensagem adiante: demora, mas discutir um assunto e convencer outras pessoas de que tal atitude é abominável é algo que, um dia, pode virar senso comum na sociedade… Hoje maus tratos a animais não são nem de longe uma prática incomum… Garanto que em cada rua, de cada cidade, há algum animal sofrendo algum tipo de abuso…

Nem todos são capazes de mobilizar outras pessoas em torno de uma solução viável para um problema.

Mas ficamos agoniados, aguardando que apareça alguém com uma solução, alguém que possamos seguir.

É triste, mas eu sou assim, você é assim.

Então políticos: se não é por consciência e bondade dos seus corações, prestem atenção na seguinte dica: APOSTO que quem conseguir mudar a lei, colocando uma punição mais severa para estes casos de maus tratos, vai poder usar isto como BANDEIRA na próxima eleição. “Eu dei a punição correta para a assassina do yourshire”. Bastará colocar um trechinho do vídeo do assassinato, e completar com alguma frase de efeito.
Será reeleito com facilidade.

Amor incondicional

Categorias: Bichos, Papagaios

Tags: , , ,

Postado por Lux em: 27-08-2011

0

image

Tenho uma admiração infinita por bichos. Muitos dizem que possuem uma inteligência inferior, ou puramente instintos… Questiono isso o tempo todo.

Essa admiração profunda não implica em amor. Não amo todos os bichos, por mais que muitas vezes isso pareça verdade.

Amo a Chu.
Amo a Miu.
Amo a Mei.

Se existe alguma força maior que nos uniu, certamente não foi kharma, e sim dharma.

Impressionante a relação maravilhosa que podemos ter com um bicho. Não é uma relação puramente de dependência. Pode ser amor, pode ser amizade.

Só não podemos esquecer que bichos não são pessoas, e não devem se comportar como tal. Quando se comportam assim, normalmente há algo de errado… Com você ou com seu pet.

Chuchu : )

Categorias: Papagaios

Tags: , , , ,

Postado por Lux em: 14-08-2011

2

Vai chegando o dia de dizer adeus

Categorias: Bichos, Gatos

Tags: ,

Postado por Lux em: 08-05-2011

0

image

Não que eu nunca mais vá vê-los, existe até uma idéia de morarmos juntos novamente… Mas por enquanto tudo que penso é em aproveitar o tempo exclusivo que temos juntos.

Irmãs

Categorias: Bichos, Gatos

Tags: , ,

Postado por Lux em: 04-05-2011

0

image

Não importa a bagunça da casa e da movimentação dos gatos visitantes, elas sempre acham um jeitinho de lembrar como era quando só haviam elas. Fofas.