Post Aleatório . 30-07-2010

Dica de site: Multicolor Search Lab

Se você é designer já tentou buscar imagens por uma cor específica. O chato é que sites como Getty Images, Shutterstock, Fotolia, etc. não têm um sistema inteligente de busca que retorne a cor exata que você quer. Vermelho, laranja, azul, ok. Mas um verde específico não. Só verde em geral. Agora...

+ Leia na íntegra

Encontro

Categorias: Motociclismo

Tags: , ,

Postado por Lux em: 06-02-2012

0

Parallel lifeforms

Categorias: Coisas da minha cabeça, Motociclismo

Tags: , , ,

Postado por Lux em: 14-08-2011

0

image

image

Não, não vou falar da minha música preferida do neuroactive… E sim da Elys.

O que é que acontece que diversas coisas exóticas acontecem com a gente ao mesmo tempo? Engordar, emagrecer, arrumar namorado, cortar cabelo, comprar carro, comprar moto… Poxa!

Até os bancos das nossas Intruders decidiram rasgar no mesmo lugar, no mesmo lado e na mesma hora!

Vai entender!

Casualty

Categorias: Motociclismo

Tags: , , , ,

Postado por Lux em: 05-08-2011

0

…e o frio intenso que está fazendo aqui em Sampa acaba de aniquilar mais uma vítima: a bateria da minha moto.

Esta tem 2 anos de idade. Espero q o problema seja so ela mesmo, detestaria ter de refazer a bobina de novo. Não que faça sentido ser isto, afinal o conserto é recente… Mas sabe como é, pode ter sido um conserto porco…

Ainda bem que nem consegui sair do prédio…

Kadetteira e Intrudeira de coração

Categorias: Misc

Tags: ,

Postado por em: 29-12-2008

1

A verdade é que eu não gosto de carro novo. Nem moto nova. Tá, gosto de ver, de andar, de dirigir… Mas para mim quero algo com mais personalidade. E mais performance do que um popularzinho qualquer pode me dar também hehehe

Comecei minha vida ao volante com um Fiat Prêmio. É basiquinho, fraco, mas fez a alegria da criança por diversos anos.

Na primeira oportunidade, troquei o premiozinho pelo amor da minha vida: um Kadett GSI Conversível preto, ano 95:

Kadett

(clique na foto para ver as muuuitas fotos do meu bichinho).

Ano passado precisei de dinheiro, e acabei vendendo ele. Que dor no coração! Apesar de (sim) chover dentro, e de ter passado por diversos perrengues com meu cabrio, eu diria que esse carro só me deu prazer. De viagens a um desfile oficial da GM, ele fazia o sucesso onde passasse. E por mais que achem que era uma âncora pra farrear, nem era. A maioria das viagens fiz sozinha, acordava cedo e meu prazer era cair com ele na estrada… Um prazo imenso e solitário. Só eu e ele, puro amor ; P

Com a venda do Kadett, comprei minha primeira moto, a qual sonhava ter a mais de 5 anos: uma Intruder 250. Sim, podia ter comprado outra, talvez uma zero… Mas meu tesão sempre foi por ela:

Intruder

Como tudo de bom na vida, tem seus pontos negativos. Com mais de 15.000Km rodados, a bichinha já quebrou algumas vezes, inclusive nos lugares e horários mais inóspitos esperados, e bati num Civic uma vez. Fora esses poucos contras, ela só tem prós. E são muitos! Econômica, ágil, linda, está comigo pro que der e vier. Eu não tinha idéia da liberdade que era ter uma moto (e não falo só da sensação de liberdade ao andar, mas também de questões práticas como facilidade pra estacionar, por exemplo). Estou muito feliz com ela!

Ainda sonho em ter um jipe. E claro, não morro sem ter outro cabriolet. Tá no sangue, preciso disso pra não enlouquecer.

Mas por enquanto, o sonho é me manter sobre duas rodas – uma Intruder 800cc (pode ser das mais antigas – as 95/96 caem demais no meu gosto – ou das mais novas pré-boulevard. E não quero maior, tipo 1500cc. Quero 800):

Intruder 800cc

…será que chego lá?

Acho que a Suzie ficou com ciúmes da Ale!

Categorias: Misc

Tags: ,

Postado por em: 15-05-2008

1

…e decidiu me pregar uma peça!

Olha a Suzie, tadinha, amarrada, presa, morta...

Dá pra notar a moto morta sobre o guincho?

É, hoje depois do susto da moto morrer, de empurrar a bichinha NA SUBIDA por uns 200m, de ver ela quase cair da plataforma enquanto estava sendo amarrada, de pagar R$ 70,00 no guincho e descobrir uma possível causa exótica para a morte súbita – um fusível inutilizado que parece ter passado por cataclisma nuclear – tudo que me resta é sono, muito sono.

Vou dormir, amanhã é dia de cuidar da Suzie.