Post Aleatório . 30-03-2009

E daí que…

…semana passada comemorei 31 anos, ilhada em casa com um mau jeito terrível nas costas. Andei escondida no MSN, então se você deu pela minha falta não, não precisa surtar achando que te bloqueei. Aliás, ao contrário. Refleti, meditei, e me recompuz muito bem! Farei um post decente depois...

+ Leia na íntegra

Narcisismo

Categorias: Terapia

Tags: , , , , , , ,

Postado por Lux em: 09-09-2015

0

11951906_10205162036558803_1590053733478829532_n

…aparentemente sou uma mega narcisista. Mas não, não desse jeito que você deve estar pensando – de que me acho a bolacha mais gostosa, bonita ou inteligente do pacote. E sim, porque assumo toda a responsabilidade sobre tudo, no mundo próximo (culpa por fracassos, méritos por sucessos, esforço e dedicação nas mudanças). Não consigo atribuir a culpa ao outro. Cobrar o outro. Acusar o outro. Mas consigo atribuir méritos, elogiar, apoiar.

Isso é narcisismo sim, achar que o mundo (mesmo que seja só a parte ruim) gira em torno do meu umbigo.

Assim, vivi situações terríveis, tentando consertá-las sozinha. Quando devia ou ter pulado fora, ou dividido a culpa. Até com sociopata já lidei. E fiquei tentando enxergar como eu poderia fazer aquilo funcionar. Lixo, do tipo bem tóxico.

Como combater? Simples – agora a culpa é toda de vocês. Até eu aprender como é o equilíbrio disso tudo, vou viver o outro extremo um pouco só pra ver como é. Vocês são todos culpados até que se prove o contrário.

Status Update

Categorias: Terapia

Tags: , , , , , , , ,

Postado por Lux em: 26-08-2015

0

Tô liberada pra voltar a andar de moto, com calma, mas já posso :)

Estou começando a conseguir focar nas coisas (aka ler livros, assistir filmes e séries, ouvir música, trabalhar). Olha só, 50 dias de tratamento pra conseguir ver um filme!

Redescobri prazer em algumas coisas bobas e inusitadas.

Estou abandonando meu lado pragmático e virando alguém que, assumidamente, não sabe nada, não conclui nada (exceto no trabalho, claro).

Devo evitar novos compromissos e qualquer tipo de responsabilidades desnecessárias (sorry ppl, mas qq coisa que possa gerar cobrança, expectativas ou stress, no momento, está totalmente fora de questão).

Plano de vôo (remédios e terapia) do meu tratamento segue em frente inalterado, pq está funcionando. Basicamente, como postado recentemente, #BluePill, #Esctasy e o remédio baixado via #Torrent.

Os riscos de efeitos colaterais são só episódios maníacos e insônia crônica (quase nada), mas acredita-se que não vá rolar.

Full force ahead.

#LuluxNaTerapia

P.S.: Ontem deu vontade de comer o meu analista com garfo e faca. Eu li em alguns textos que a transferência é saudável, quando o analista sabe usá-la a favor da terapia. Tendo a concordar com essa linha de pensamento, porque tenho aprendido coisas sobre isso, através disso. Vamos ver como isso evolui.

#LuluxNaTerapia – a parte triste

Categorias: Terapia

Tags: , , , ,

Postado por Lux em: 21-08-2015

0

Tenho postado coisas engraçadinhas sobre a minha terapia, no Facebook, com a hashtag do título. Acho bacana compartilhar com pessoas do meu círculo social – próximo ou não – as trapalhadas desse processo de análise. É, no mínimo, cultura geral.

Agora, estou me debatendo com uma parte ruim do tratamento – parece que novamente estou tendo efeito colateral de um remédio e, possivelmente, precisarei trocá-lo.

Estou muito triste, irritada, sem paciência, só por esse fato. Não quero falar com ninguém. Whatsapp, Facebook Messenger, Hangouts, Telegram… Tudo sem resposta há dias. Está f***.

Quem notou o efeito colateral nem fui eu – meu analista perguntou se eu tinha dormido bem, se me sentia bem… Como isso tudo estava ok, ele abriu o motivo: meus pensamentos estão muito acelerados, estou passando de um assunto para o outro sem concluir o anterior. Não é nem recomendado tomar decisões importantes nesse estado.

Pra piorar, ontem tive uma noite terrivelmente mal dormida, com insônia crônica (mesmo tomando a porcaria do diazepam).

…E lá vou eu ver se é só uma fase de adaptação à nova dose de venlafaxina, ou se é um efeito colateral com o qual terei de lidar / trocar o remédio. Que droga. Primeira vez nesse processo que fiquei assim, sentindo que algo não é uma evolução. Só quarta terei consulta com o psiquiatra, até lá estou comunicando ele dos efeitos via Whatsapp, e vendo o que fazemos.

Enfim, chateada.